Enxerto ósseo: técnica utilizada para reconstruir a área que perdeu altura ou espessura

Pessoas que perderam um ou mais dentes devido a acidentes, extrações e doença periodontal sempre desejam reconstituir sua arcada dentária para poderem mastigar e sorrir sem constrangimento. Para isso, os implantes dentários são uma boa opção, mas em alguns casos não é possível colocar implantes sem antes fazer um enxerto ósseo. Algumas pessoas, quando perdem os dentes e não os repõem de forma imediata, sofrem uma reabsorção óssea. Os ossos da região ficam com menor espessura e altura, ou com defeitos no formato. No maxilar superior, pode ocorrer o aumento do tamanho do seio maxilar, o que impede a colocação de implante. Além disso, com a perda de dentes, as expressões ficam limitadas, a boca murcha, a mastigação fica dificultada e fala também pode ser alterada.
 
Nesses casos, o enxerto ósseo serve para permitir a realização do implante, devolvendo o volume perdido ao osso atrofiado. Para essa técnica, o dentista pode utilizar material ósseo do próprio paciente, retirado da boca (para pequenas reconstruções) ou retirado de outros locais, como o osso da bacia (ilíaco) e calota craniana (para grandes extensões). Nas situações de enxertos menores e mais comuns, o procedimento de enxerto ósseo pode ser feito no próprio consultório com o uso de anestesia local. Já para reconstrução de áreas maiores, a intervenção cirúrgica é realizada em um hospital por uma equipe maior e multidisciplinar, sob anestesia geral.
 
Também é possível utilizar enxerto ósseo xenógeno, quando o osso é proveniente de animais (osso liofilizado bovino - Genox ou Bioss), osso humano proveniente de bancos de ossos (transplante ósseo) ou usar materiais vítreos sintéticos (hidroxiapatita sintética). Todavia, o material com mais facilidade de regeneração é o enxerto ósseo retirado da própria pessoa (osso autógeno). O procedimento pode ser realizado em fragmentos granulados ou em bloco. Todos os materiais são biosseguros e passam por um controle rigoroso que impede contaminações.
 
Muitas pessoas tem medo de passar por um enxerto ósseo, porém na maioria dos casos o procedimento é simples. Os enxertos ósseos menores não são invasivos e podem ser utilizados para complementar o osso ao redor de um implante no momento da colocação. Já em pessoas que perderam seus dentes há muitos anos podem ser necessários enxertos ósseos maiores. A ImplArt tem a filosofia de evitar ao máximo os enxertos ósseos e domina as técnicas para evitar ao máximo a sua utilização como por exemplo a utilização de:
 
  • Implantes curtos

  • Implante + enxerto simultâneo

  • Técnica "all on four" para arcada total

  • Implantes inclinados

  • Cirurgias com ultrassom cirúrgico (piezo)

 
O Dr. Roberto Markarian, coordenador da ImplArt Odontologia, é um experiente especialista em implantes dentários com milhares de implantes instalados. Devido à grande experiência clínica e cirúrgica, já conseguiu realizar inúmeros casos de reabilitação sem a necessidade de enxerto ósseo e que haviam recebido indicações de enxertos por outros especialistas. Cada caso é avaliado individualmente em consulta. Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato através de um dos canais abaixo ou agende um consulta conosco. 

 

 

O enxerto ósseo devolve o volume  necessário para colocar implantes dentários.

Localização e Contato

Rua Martiniano de Carvalho, 864 - cj. 1405
Bela Vista - São Paulo/SP   CEP 01321-000
 

Tel.: +55 11 3262-4750
WhatsApp.: +55 11 99598-1866

Fale Conosco

Image

Rua Martiniano de Carvalho, 864 - cj. 1405
Bela Vista - São Paulo/SP   CEP 01321-000

Tel.: +55 (11) 3262-4750 

WhatsApp.: +55 (11) 99598-1866  

 

Resp. Técn. Dr. Roberto Markarian 
CRO SP 73.583

Pesquisar

Copyright ImplArt Odontologia 2009. Proibida a reprodução ou cópia de imagens e conteúdo. Icons made by flaticon.com

Please publish modules in offcanvas position.